“DESCOMPLICA, UNINA!”: ENTENDENDO O ARTIGO

Olá, vamos dar continuidade aos textos sobre classes gramaticais. Se você leu o último publicado aqui no blog sobre substantivos, viu que estamos passeando pelo “Planeta Gramática”. Caso queira relembrar ou lê-lo pela primeira vez, clique aqui.

Nesse texto, o país a ser visitado é o “País Artigo”, o segundo da série para compreender os grupos de palavras. De início, vale destacar que, para explicar o artigo, é impossível não mencionar o substantivo, porque eles estão sempre juntos.

É importante relembrar que o substantivo é o integrante mais importante do grupo de palavras, é ele quem “dita as regras”, e os outros o acompanham.

No “País Artigo” habitam os termos que têm algumas características específicas: eles acompanham o substantivo em gênero e número/quantidade.

Esse país é bem pequeno e, por isso, tem poucos “habitantes”. Os artigos são: o, os, a, as, uma, umas, um e uns.

Agora que você já os conhece, vamos ver quando podemos usá-los e, por meio de alguns exemplos, ver como o artigo é aplicado.

Veja o primeiro exemplo.

Os artigos acompanham sempre o substantivo.

Na frase acima, o artigo “o” está no singular e no masculino, pois acompanha o substantivo “João” que também está no singular e no masculino.

Já o artigo “as” está no plural e no feminino, pois acompanha o substantivo “canetas”, que também está no plural e no feminino.

Dica: Quer saber se um termo é substantivo? É só tentar colocar o artigo na frente, se deu certo, o termo é substantivo.

Observe este segundo exemplo.

Veja a reescrita do título com os artigos acompanhando os substantivos.

Os artigos indicam a quantidade de um substantivo quando esse ele tem uma grafia fixa. Esses substantivos são terminados em “s”, mas isso não quer dizer que estão exclusivamente no plural.

Veja o terceiro exemplo a seguir:

Percebeu que o substantivo “ônibus”, mesmo grafado como se estivesse no plural, tem a sua quantidade indicada pelo artigo? Isso acontece também com outros substantivos como: lápis e tênis, por exemplo.

Já outros substantivos só existem no plural e só aceitam os artigos no plural, é o caso dos substantivos: férias, óculos, parabéns, costas, fezes, núpcias, pêsames, entre outros.

Os artigos também indicam se o substantivo é masculino ou feminino quando a sua grafia serve para ambos os gêneros.

Veja o quarto exemplo a seguir.

Em ambas as frases, só dá para identificar os gêneros por meio dos artigos, pois o substantivo é o mesmo para ambos os gêneros. Isso também ocorre com as palavras: pianista, chefe, policial, estudante, jovem…

O artigo também tem outra função: ele indica se o substantivo é conhecido ou não. Vemos muito isso quando contamos uma história para uma criança.

Veja o último exemplo.

Perceba que, ao começar a história, o autor começa com a expressão: “Era uma vez”. Essa expressão passa a ideia de um tempo qualquer, fato que acorre, também, quando ele menciona “uma menina”, pois se refere a uma menina qualquer, desconhecida de quem está lendo a história. Note que, no restante do texto, ele usa “a garota”, “a menina”, porque ele já a apresentou ao leitor.

No restante do texto, trazido como exemplo, também encontramos os termos “uma vila” e “uma floresta” destacados, eles, da mesma forma como foi mencionado logo acima, passam a ideia de um lugar qualquer, pois são desconhecidos do leitor. Se déssemos sequência à história, veríamos esses termos grafados assim: “a vila”,“a floresta” etc.

Notou que, quando precisamos nos expressar de forma indefinida em relação ao substantivo, usamos os artigos um, uns, uma e umas? E quando queremos nos expressar de forma definida, de modo pelo qual conhecemos alguém/algo, usamos os artigos o, os, a e as?

Espero que você tenha “descomplicado” mais um assunto da nossa língua portuguesa. Nos próximos textos do Descomplica, Unina!, vamos dar continuidade a esses grupos de palavras.

Até o próximo…


Gostou? Ficou com dúvidas? Quer sugerir outros temas? Entre em contato com o setor do PROLAC, o Programa de Letramento Acadêmico da Faculdade Unina: carla.sanches@unina.edu.br ; luis.gabriel@unina.edu.br.

Texto escrito pela professora Carla Emanuelle Sanches.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Mais
Publicações
Curadoria Digital
Por que a Curadoria digital é tão importante para educadores?

O curador digital é aquele que consegue navegar na complexidade das informações e encontrar o material relevante para seus fins, identificando padrões, agrupando e contextualizando as informações para criar um novo significado e também compartilhando isso com um público mais amplo.

Sua opinião é muito importante

Gostaríamos de saber como foi sua experiência em nosso site, desse modo podemos estar sempre em constante melhoria.



    Skip to content