Menu

“DESCOMPLICA, UNINA!”: ENTENDENDO OS PRONOMES – PARTE 1

Olá! Vamos para mais um texto para descomplicar assuntos relacionados à Língua Portuguesa. Daremos continuidade às discussões sobre as classes gramaticais.

Se você chegou agora, convido-o/a a voltar algumas publicações aqui no blog da Faculdade Unina, pois iniciamos essa série de textos sobre classes gramaticais com o substantivo.

Nesse texto da série, vamos dar continuidade à viagem pelos “países” da gramática e vamos conhecer os pronomes. No “País Pronome”, “habitam” os termos com duas características específicas: acompanhar o substantivo ou substituí-lo. 

É sempre importante relembrar que o substantivo é o integrante mais importante do grupo de palavras, é ele quem “dita as regras”, e os outros termos o acompanham. Isso não é diferente com os pronomes. 

Leia também: 5 dicas para professores iniciantes

Os pronomes se subdividem em: possessivos, demonstrativos, indefinidos, relativos, interrogativos, pessoais do caso reto, pessoais do caso oblíquo e de tratamento.

Mas antes de analisarmos cada sudivisão dos pronomes, precisamos entender sobre pessoas do discurso, pois elas irão nos acompanhar nessa “viagem” pelo “País Pronome” e são fundamentais para nosso entendimento em relação aos pronomes. 

Existem três pessoas do discurso.

Os pronomes

Agora que já vimos quem representa cada pessoa do discurso, vamos começar nossa “viagem” pelo “País Pronomes” e ver suas subdivisões. A primeira subdivisão é o pronome possessivo, que estabelece uma relação de posse entre o substantivo e uma das pessoas do discurso.

Veja o exemplo.

Os pronomes

Nas frases acima, os pronomes “minha” e “sua” estão no sigular e no feminino, pois acompanham o substantivo “música”, a qual também está no singular e no feminino e indicando uma ideia de posse. Na primeira frase, a música favorita é de quem fala, já na segunda frase, a música favorita é de quem escuta.

Os pronomes possessivos são:

Na sequência, vamos ver sobre o pronome demostrativo cuja função é indicar a posição espacial do substantivo em relação a uma das pessoas do discurso. 

Veja o exemplo a seguir. 

Os pronomes

Na primeira frase, o pronome “este” indica que o substantivo “livro” está perto de quem fala. Já na segunda frase, o pronome “esse” indica que o substantivo “livro” está perto de quem escuta. Na última frase, o pronome “Aquele” indica que o substantivo “livro” está longe tanto de quem fala quanto de quem escuta.

Leia também: 3 maneiras de se tornar um especialista dentro da sua área de atuação.

Os pronomes demonstrativos são:

Os pronomes

Dentro do “País Pronomes”, temos também os pronomes indefinidos que se apresentam de forma indefinida e se referem, especificamente, à terceira pessoa do discurso.

Veja o próximo exemplo.

Os pronomes indefinidos

Os pronomes “muitos” e “alguém” estão substituindo o(s) substantivo(s), mas não conseguimos dizer quem é/são esse(s) substantivo(s), pois ele(s) está(ão) indefinido(s), isso quer dizer que não conseguimos defini-lo(s).

Veja mais alguns exemplos de pronomes indefinidos.

Os pronomes

Leia também: Descubra a importância da formação pedagógica para funcionários de escolas

Já os pronomes interrogativos são aqueles que utilizamos para fazer perguntas, para interrogar de forma direta ou indireta.

 Veja o exemplo abaixo.

Os pronomes

Os pronomes interrogativos são:

Os pronomes

Espero que você tenha “descomplicado” um pouco sobre esse assunto até aqui. Na próxima publicação do “Descomplica, Unina!”, daremos continuidade à análise dos numerais.

Até o próximo…

Gostou? Ficou com dúvidas? Quer sugerir outros temas? Entre em contato com o setor do PROLAC, o Programa de Letramento Acadêmico da Faculdade Unina: carla.sanches@unina.edu.br ; luis.gabriel@unina.edu.br ; sonia@unina.edu.br

Texto escrito pela professora Carla Emanuelle Sanches.

Tópicos

Faculdade Unina